Este é um espaço dos alunos de Educação Tecnológica.

segunda-feira, junho 18, 2007

terça-feira, junho 12, 2007

quinta-feira, junho 07, 2007

Projecto periscópio

O periscópio utilizado nos submarinos não usa de simples espelhos planos e sim de prismas ópticos construídos com toda as técnicas de engenharia; o nosso é um modelo didáctico que tem como princípio básico a reflexão da luz. Os espelhos planos fornecem, a partir da luz proveniente de um objecto real, uma imagem virtual, do mesmo tamanho do objecto e simétrica ao objecto, em relação ao espelho (d = d'). A figura (acima) ilustra essas propriedades entre objecto e imagem conjugada por um espelho plano.

Os espelhos planos associados de modo a que as suas faces reflectoras são paralelas. O raio de luz (amarelo) reflecte-se no primeiro espelho, reflecte-se no segundo e sai na mesma direcção do raio incidente original. Esse é o princípio de funcionamento do periscópio.

Material
Cartolina preta ou papelão recoberto com papel preto; dois espelhos planos comuns de 9 cm por 14 cm; régua, tesoura, cola etc.
Montagem: 1- Obter a cartolina preta (ou papelão) e cortá-la nas medidas 43 cm por 66 cm; 2- Traçar as linhas de referência e cortar a cartolina nas regiões indicadas em amarelo; 3- Vincar a cartolina segundo as linhas marcadas em vermelho; 4- Fechar a dobradura e observar se houve alguma falha nos cortes ou nos vincos e apreciar como deverá ficar a montagem final; 5- Colocar os espelhos no interior da montagem, ajustando-o para a inclinação correcta; verificar o funcionamento mesmo antes de colar a última face da caixa. 6- Usar cola ou fitas adesivas para fixar tanto o espelho nas laterais internas da caixa como para o fechamento final da caixa.

quarta-feira, junho 06, 2007

domingo, junho 03, 2007

sexta-feira, junho 01, 2007

Dia Mundial Da Criança

Documentário relativo ao primeiro Dia Mundial da Criança realizado em Leiria após a revolução do 25 de Abril. As bobines do filme estiveram desaparecidas durante 30 anos e em 2005 o filme foi alvo de uma nova reedição. Realizado em 1975 por Júlia Guarda Ribeiro e reeditado em 2005 por Paulo César Fajardo.

Atropelos aos direitos das crianças